terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

I've been caught stealing; once when I was 5... I enjoy stealing. It's just as simple as that....

Let's go o/
Vamos falar de um tema muito importante para todos nós que somos pessoas boazinhas que gostam de ajudar o próximo, fazer o bem, ser legais e tals: A honestidade... (quando eu disse "nós", eu quis dizer "vocês").

Todos nós somos ensinados desde pequenos, que devemos ser honestos, fazer apenas o que é certo, ser sempre pessoas íntegras, etc, etc, etc...
Mas será que esse ensinamento vale mesmo?? Num país em que os "honestos" amargam misérias e vidas sofridas, e os "desonestos" ganham horrores, para fazer recessos e farras parlamentares, e gastar com cartões corporativos, e inventar CPIs para dizer que trabalham(segundo José Simão, CPI quer dizer Coma a Pizza Inteira), querer ensinar a uma criança que ela deve ser honesta só pode ser visto como um exercício de ironia.
E eu usei as aspas, porque na verdade ninguém é honesto, as pessoas só dizem que são, e fazem ser honestas quando isso lhes convém. Um exemplo simples: Você está dirigindo pela rodovia, acima do limite, um carro passa em sentido contrário e dá um sinal dos faróis de que há uma parada policial à frente. O que você faz? Diminui até o limite e passa pela parada como se estivesse tudo bem? Ou você reduz a velocidade e pede para o guarda multá-lo porque você estava acima do limite?
Sendo sincero qualque um responderia que passaria por lá como se estivesse tudo bem. Não satisfeitos? Outro exemplo: Você compra alguma coisa,e o vendedor te dá troco a mais, você devolveria ou iria embora sem falar nada? E se o troco viesse a menos? Ah, agora estamos chegando a algum lugar não?

Uma resposta sincera a qualquer uma dessas questões seria a comprovação necessária para salientar os meus argumentos iniciais.

A honestidade foi e é muito útil aos desonestos, porque eles que não se limitam por uma ilusão que eles próprios criaram para si mesmos e assim podem fazer as coisas que precisarem para alcançar o que eles desejam, no final das contas, a honestidade praticada hoje é apenas um limitante, não trazendo benefício real algum, apenas o conforto de uma ilusão implantada por nós em nós mesmos.

Eu não me iludo, não alardeio ser honesto, ou bonzinho, ou nenhuma dessas idiotices, como já disse antes, me assumo como ser humano, egoísta, neutro, passivo de atos maus e bons, ganancioso, egoísta e individualista, coisa que se as pessoas fizessem seria melhor.

A honestidade é uma palavra bela, e uma bela idiotice, se nós percebessemos o quanto hipócrita nós somos, quem sabe melhorássemos isso? Na verdade a honestidade não é uma coisa opcional ou facultativa, ela "existe" por pura e mera imposição, subentendida ou explícita, ninguém deixa de roubar algo por que isso é feio e desonesto e os ruins vão para o inferno(pelo menos ninguém normal '-') as pessoas deixam de roubar por que elas sabem que caso roubem e sejam pegas, elas vão sofrer consequências, e essas consequências vão ser pesadas porque a força do estado é superior à delas, o que não impede que certas pessoas roubem.
O que é menos desonesto? Uma mãe que rouba um pão para seus filhos com fome ou um deputado que desvia milhões de alguma obra? E por que há tratamentos diferentes? Porque as forças da pessoa que comete a desonestidade pesa mais ou menos.
Se todos nós tivéssemos a força de um deputado, faríamos o mesmo que ele, não se iludam.

E assim como eu disse da bondade, o mesmo vale para a honestidade, ela é salientada como exemplo por que a maioria das pessoas não o é.

A honestidade é contrária à própria natureza humana, que é egoísta e inescrupulosa, e não tem valor para nós, por mais que digamos e façamos o contrário.

E por último, uma coisa que não tem nada a ver com o assunto aqui tratado mas eu decidi postar: Existe uma exceção nas regras de sujeito e predicado da língua portuguesa: na frase "Deus não existe." Não há sujeito, porque o sujeito "deus" não existe de verdade.(piadinha de ateus, se não gostaram, paciência).

Música do dia: Jane's Addiction - Been Caught Stealing:

(eu não achei o maldito vídeo original, que era uma caricatura bem legal de uma pessoa roubando num supermercado, então tive que por essa porcaria de versão ao vivo ú.u Youtube, I hate you, your son of a fucking bitch o/)

Cheers. o/

10 comentários:

Nuno Coelho disse...

Percebo que há muito você perdeu a fé nas pessoas. Mas devo advertir-lhe que você não fala por todos, generalizações são perigosas.
Será possível que não haja uma só pessoa honesta entre 6 bilhões?
Vamos a exemplos simples:
Uma breve pesquisa em jornais antigos pode apontar diversos casos de pessoas devolvendo carteiras, relógios valiosos, etc. Muitas vezes pessoas em condição paupérrima!
Qunatos são os heróis anônimos que salvam vidas, dedicam suas próprias existências apenas para fazer o bem ao próximo, trabalhando ao esgotamento para que uma ou duas crianças tenham futuro?
Você não pode, numa amostragem de 6 bilhões (quase 7) condenar todos apenas pelo que vê na televisão do alto de seus 16 ou 17 anos de experiência de vida.
Sidharta Gautama, Osho, Gandhi e tantos outros que passaram pelo planeta, são eles fundamentalmente maus, ou seriam pessoas "honestas"?

Gandhi, uma vez foi procurado por um nobre inglês que lhe fez a seguinte proposta:
"Você arrisca sua vida, luta por um povo que defende a desigualdade, que cultiva a ganância. A rainha lhe oferece o que quiser para que largue essa idéia tola."
E ele respondeu:
"Faço um trabalho de formiga, remando contra a maré. Mas se existe, e eu sei que existe, alguém que acredita na liberdade, esta será minha bandeira, por ele irei lutar até meu último suspiro. Quer seja um, dois ou um milhão. Afinal, seu eu desistir quantos outros não desistirão, quantos outros não perderam o exemplo, quantos outros não deixarão de acreditar que é possível fazer o bem pelo bem?"

As pessoas devem ser ensinadas desde cedo pelos "bons valores" se isso se exercer na plenitude, os desonestos e corruptos não terão vez. O atual quadro só existe pois estes últimos são a maioria.
E quanto mais pessoas se desiludem mais raros se tornam os "bons valores".
Falando sobre esperança eu lhe disse que havia uma diferença clara entre esperança e vontade.
Enquanto a primeira é nada fazer e esperar somente a segunda significa não esmorecer e continuar mesmo sob as mais terríveis adversidades, mesmo sob 7 anos de tortura se negar a render-se à tirania, mesmo quando tudo conspira contra, levantar a cabeça e lutar com mais força.
Desistir, reclamar e criticar é fácil.

Leonel "Greed" disse...

Nuno eu já lhe disse que eu não sou capaz de me sacrificar na esperança que o resto da massa o faça ao seguir meu exemplo, como disse antes, sou egoísta, e não vou sacrificar minhas idéias e meus objetivos para que um bando de infelizes tenha a coragem de fazer o mesmo, o mesmo vale pra esse tipo de coisa, não vou ser o primeiro a ser honesto, não costumo ser adepto de "teorias experimentais".

A maioria só será honesta quando o ser humano for contra a própria natureza, o que duvido muito que aconteça.

E só para constar, Gandhi, que você usa como exemplo, não é um exemplo, durante sua campanha contra a Inglaterra, sua mulher teve pneumonia, e ele não permitiu que ela tomasse penincila, pois teria que lidar com os ingleses, e ela morreu, mais tarde, quando ele mesmo teve pneumonia, tomou penincilina, honestíssimo.

Nuno Coelho disse...

De onde você tirou essa história de sacrifício?
As pessoas não devem ser gentis, honestas e educadas para que outros os sigam e sim por que é melhor assim, para a própria pessoa, para a vida em sociedade etc.
A velha fábula do beija-flor...
Quanto a desqualificar a figura magnânima de Mahatma Gandhi, saiba que historiadores concordam que tais afirmações sobre a vida de Gandhi são fruto da calúnia inglesa pata tirar dele a glória que merece. E mesmo assim ainda restam mais alguns exemplos no meu comentário anterior.
Homens "bons por natureza".
Falar também é fácil...

Leonel "Greed" disse...

toda história possui prós e contras, e já disse eu nao vou assumir uma postura que dependa de outros sem que esses outros a assumam comigo, nao interessa se é para o bem da sociedade, se a sociedade nao o faz

"homens bons existem" mentira, os homens sao neutros, se tornam bons ou maus dependendo dos interesses momentâneos

Sahh_** disse...

nunaaoo cara de paao!! =) haushauhs

concordo com o Gui, Nuno. Homens bons nao existem! É muito dificil, pois mesmo tendo casos como vc disse de pessoas devolvendo objetos, carteiras, relogios valiosos etc... tudo bem, essas pessoas foram honestas nesse momento, mas quem garante que elas nao foram desonestas em outros momentos? E mesmo que seja melhor ser uma pessoa honesta, um dia terá uma circunstancia a qual podemos optar pelo errado...

quem nunca foi desonesto, quem nunca errou que levante mão!
NAO EXISTEM HOMENS PURAMENTE BONS!

Leonel "Greed" disse...

"Percebo que há muito você perdeu a fé nas pessoas."

errado nuno, eu nunca tive...

Nuno Coelho disse...

É uma pena...

Paola disse...

é gui...

você parece armagurado...bem, escrevendo perfeitamente como sempre !


( vou sempre postar aqui agora)
beijos

Leonel "Greed" disse...

será mesmo uma pena nuno?? Se você não espera nada de alguém, nunca vai se decepcionar com essa pessoa.

Aeeee mais uma blogueira pro clube =)
A minha melancolia/amargura é uma das coisas que eu mais gosto em mim pah =D
/bejomeliga =*

Douglas John Paul Gallagher disse...

"Se você não espera nada de alguém, nunca vai se decepcionar com essa pessoa". by Leonel

Bom essa frase eh mto vddeira...concordo com vc

Honestidade pra mim tem haver com vdd, e sabemos que ninguém é realmente 100% verdadeiro para com outras pessoas e mtas vezes nem consigo msma. Sendo assim ninguém eh honesto!!